Em Plenária Nacional realizada na sexta-feira (17/6), servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) de todo o país aprovaram a realização de paralisação nacional nesta quinta-feira (23/6). Um dos objetivos da paralisação é cobrar justiça para os assassinatos de Bruno Pereira, servidor licenciado da Funai, e Dom Phillips, jornalista britânico. Os servidores promovem uma vigília onde seguem cobrando a apuração até o fim das responsabilidades por esse crime que tenta calar em vão as vozes dos que lutam pela Amazônia e os povos originários.

Bruno e Dom foram mortos numa emboscada enquanto levavam provas de crimes ambientais cometidos no Vale do Javari, segunda maior terra indígena do Brasil. Vale ressaltar que a violência no Vale do Javari tem conexões com ampla cadeia de crime organizado. Inúmeras denúncias e relatórios que detalham seus integrantes e métodos de atuação já se encontram, inclusive, nas mãos das autoridades policiais.

A categoria cobra uma audiência imediata com o ministro da Justiça e Segurança Pública. Além disso, exige que nenhuma retaliação afete servidores mobilizados e em greve, incluindo questões como mudanças de lotação, exoneração de cargos e abertura de sindicâncias administrativas. A saída imediata do presidente da Funai Marcelo Xavier e de sua equipe de ruralistas e militares é outro eixo central da pauta de reivindicações. A luta contra o chamado “Marco Temporal” junto aos movimentos sociais indígenas também será intensificada.

O objetivo da paralisação é também estender o movimento a outros órgãos públicos. A insatisfação latente com os ataques constantes do governo Bolsonaro aos servidores e serviços públicos, a falta de diálogo e a desvalorização com arrocho e congelamento salarial ampliam a necessidade de reação da categoria. (Com agências) 

By Imprensa

O Sintrasefe – Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no Estado do Rio de Janeiro – foi fundado em 26 de setembro de 1989. Entidade sindical representativa dos servidores públicos federais da administração direta e indireta no Estado do Rio de Janeiro, o Sintrasefe tem em sua base cerca de 250 mil servidores, dos quais 35 mil estão filiados, distribuídos em cerca de 60 órgãos públicos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *