As entidades sindicais que representam o conjunto das categorias do serviço público federal se reuniram com os representantes do governo Lula, na Mesa Nacional de Negociações, com o objetivo de ouvir por parte do governo uma proposta decente para o funcionalismo, de reajuste linear, já que as perdas salariais ultrapassam os 50%, acumuladas nos últimos governos.
Para surpresa dos dirigentes sindicais, o governo apresentou 0% de reajuste linear, sinalizando para o aumento do auxílio alimentação de R$658 para R$1000, per capta do plano de saúde de R$144 para R$215 e auxílio creche de R$321 para R$484, a partir de maio de 2024. E a partir de maio de 2025, um reajuste dividido em duas parcelas de 9%, sepultando de vez a compensação pelas perdas acumuladas dos últimos períodos.
Com essa proposta vergonhosa, o governo demonstra total descaso com os trabalhadores e trabalhadoras do serviço público federal e não condiz com a fala do presidente Lula, quando afirmou por várias vezes que o governo anterior desrespeitou os servidores públicos ao não conceder os devidos reajustes.
A direção do Sintrasef repudia totalmente essa proposta do governo, que visa dividir os servidores ativos, aposentados e pensionistas. Não aceitaremos nenhuma proposta que venha segregar uma parcela considerável da base do Sintrasef, que já contribuiu com anos de trabalho dedicados ao serviço público federal e de modo direto à população carente do país que mais precisa desses serviços públicos.
Exigimos do governo Lula uma proposta decente, que busque corrigir as perdas salariais.
Diretoria Colegiada do Sintrasef

By Imprensa

O Sintrasefe – Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no Estado do Rio de Janeiro – foi fundado em 26 de setembro de 1989. Entidade sindical representativa dos servidores públicos federais da administração direta e indireta no Estado do Rio de Janeiro, o Sintrasefe tem em sua base cerca de 250 mil servidores, dos quais 35 mil estão filiados, distribuídos em cerca de 60 órgãos públicos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *