Reconhecimento do servidor no 1º de Maio

Centrais sindicais como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) fizeram da valorização do servidor um dos pontos das manifestações do Dia do Trabalhador nesta quarta-feira (1/5). Em uma sociedade desigual, uma pequena e poderosa parte não depende dos serviços públicos, mas para a grande maioria eles são imprescindíveis.

Nesse sentido, servidores considerados de alta classe, como juízes, são reconhecidos e valorizados; mas falta reconhecer aquele servidor popular, o que realmente faz a diferença no dia a dia das pessoas. São as trabalhadoras e trabalhadores das escolas públicas, unidades básicas de saúde, vigilância sanitária, assistência social e administrativos, entre outros, que ficaram sobrecarregados com o enfraquecimento do Estado nos últimos anos.

É a hora de reverter esse quadro, com os sindicatos desempenhando papel de informar outras categorias e a sociedade o impacto que um servidor público qualificado tem na vida de cada profissional e cada cidadão. Para isso, é preciso que a sociedade apoie a valorização contínua desses servidores populares em termos de remuneração, gestão e reconhecimento, algo que infelizmente o governo federal não vem fazendo.

No Rio, o ato do Dia do Trabalhador aconteceu no Parque Madureira com discursos das centrais sindicais na parte da tarde e shows musicais à noite. Os líderes sindicais reivindicaram a revogação das reformas trabalhista e previdenciária do governo Temer e a política contínua de valorização do trabalho e dos salários em tempos de inteligência artificial. (Fotos: Nando Neves e Divulgação)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *